quinta-feira, 26 de março de 2009

O menino do sinal

Em meio ao tumulto do final do dia,
pessoas loucas pra chegar em suas casas,
cansadas, aéreas, irritadas... o velho cotidiano...
Vidros fechados, olhos anciosos, alertas para algum perigo...
Assim se vive numa cidade grande.

Em meio ao que parece o caos, uma criança,
uma criança que a vida já mostrou a ela tantas coisas,
mas apenas uma criança,
uma criança tentando "ganhar a vida",
uma entre tantas crianças nas ruas...
Essa me chamou a atenção!

Sinal fechado e lá estava ela,
fazendo malabarismos.
Não desses que vemos em toda esquina,
malabarismos dos bons e perigosos.
Brincando e trabalhando com FOGO,
é fogo...
E já dizia minha mãe, a mãe da minha mãe...
Criança não brinca com fogo!
Será que essa criança tinha mãe?

Lá se vai o menino,
passa o malabares de canto a canto,
não deixa cair no chão,
passa entre as pernas,
joga pelo ar,
e melhor, passa por trás do pescoço, o fogo!
Trinquei os dentes de tensão,
mas ele conseguiu,
menino do sinal consegiu, ufa...
será que alguém viu?

O sinal abriu,
Eu tensa procurando um trocadinho,
esse eu quiz elogiar, mostrar que o vi, o adimirei,
e ajudar,
os carros começam a andar e eu a buzinar,
na tentativa de chamar a atenção,
não tinha tempo passei,
e ele?
Não me viu...

2 comentários:

  1. Mas vc viu ele e olha só oq isso rendeu, um ótimo texto, um alerta pra gente abrir o olho. Olhar pra cima e para de admirar as belezas raras do nosso próprio umbigo.

    ResponderExcluir
  2. me impressonei, gostei, sonhei com ele. *--*

    ResponderExcluir